O prazer foi todo meu.




















Aconteceu recentemente um (mais um) fato estranho que me tocou de verdade. Mais que isso, me derrubou de verdade...

Para não fazer mistério e ficar de mimimi, uma das minhas melhores, melhores, melhores, melhores amigas "de infância", aquela que sempre me defendeu, sempre me apoiou, sempre dormiu na minha casa, aquela que ra madrinha do meu cachorro, aquela que eu segurei a mão na morte do pai, que eu não medi esforços para estar sempre junto, aquela que me fazia peitar quem quer que fosse para defendê-la, aquela... de tantas lembranças e sorrisos, com quem eu só briguei uma vez, aos 7 anos de idade, não me adicionou ao facebook, não me contou que namora há um ano com um gringo surfista profissional, leu, mas não respondeu meu inbox, não faz mais parte da minha vida.

Não é muito segredo para ninguém que eu fui abandonada por 90% dos meus amigos de infância e que depois de muita lágrima, muito sangue e muita dor, eu levantei, me fortaleci e abandonei os outros 9%...

Mas essa em especial fazia parte do 1%... não quero saber de opiniões externas, de conforto, nem de mimim. Estou magoada e agradeço-o por respeitar minha dor. Engraçado foi pensar que já havia arrancado tudo e todos que não me valiam a pena. Engraçado pensar que mesmo longe, eu tinha todos os que amo perto...

Precisava por isso para fora, mas não quero prolongar o assunto. Não faço parte da vida dela, ela não faz parte da minha e nem tem feito tanta falta assim. Aprendi muito comigo mesma e estive ao meu lado nas últimas batalhas.

Obrigada Universo por ter me mostrado mais uma verdade para qual eu não me atentava. E obrigado por não ter sido num momento mais difícil, magina eu, com o convite de casamento na mão, na porta da mãe da fulana e ela se desfazer do meu convite, ou simplesmente me tratar como uma louca qualquer e nem aparecer no casamento...


Bom, por mais que doa, a vida segue (e essa sempre segue), e é hora de apertar os calçados e continuar caminhando, mais leve, com menos um peso para levar adiante.


Eu to ouvindo, mas fica a teu critério.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A Pesada Estranheza do Ser